top of page
Box de Ideias (2).png
Buscar
  • valdemiro jose de araujo neto

A História do Container


O Container é utilizado no transporte intermodal de cargas seja na importação ou exportação. Ele atende normas de segurança previstas nas legislações internacionais.

Na década de 50, Malcolm McLean criou os containers que revolucionaram a indústria de transporte marítimo de mercadorias.


Pensando em formas de agilizar os processos, ele teve a idéia de armazenar as suas mercadorias em grandes caixas de aço que conseguissem manter a qualidade dos produtos até chegar no destino final.


A partir de 1955 convicto da sua idéia de grandes caixas de aço, começou a testar os formatos e chegou a uma grande definição: Ele precisava ser: Forte, Padronizado, Empilhável, Fácil de carregar e descarregar e Seguro!



Mas ele encontrou um outro problema, a adaptação dos navios para os contêineres, afinal o modelo da época era outro. Para testar as suas novas idéias de adaptação, ele adquiriu um navio petroleiro, modificou e fez o mesmo suportar até 58 containers.


Com uma redução de custo esperada de até 25%, quando comparado aos outros formatos de transporte, Mclean estava certo que seria um sucesso e bem aceito ao mercado. Apenas em 1970 que o mercado começou a aceitar essa novidade. Com 36 navios porta-containers e 27.000 containers já produzidos.


Acreditasse que a invenção dos containers foi um dos maiores condutores da globalização mundial nos últimos 60 anos. Além disso, os containers possuem uma vida útil muito longa, estima se que pode passar dos 120 anos.


Ele Melhorou os processos e métodos e a sua empresa que era chamada de SeaLand virou a gigante Maersk-Sealand ou Maersk Line.


Os primeiros contêineres eram de 33 pés. A medição por pés, é um sistema de medida é utilizado atualmente no Reino Unido, nos Estados Unidos e, com menor frequência, no Canadá. Hoje, um pé corresponde a medida é doze polegadas.


Com o tempo, esses containers perdem a sua validade para o transporte de cargas e é aí que começam a surgir novas aplicações com o reaproveitamento desses grandes módulos metálicos, que seriam descartadas no mercado. Hoje, as possibilidades são infinitas.

333 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page